Imprimir

Desde muito cedo em sua vida te perguntaram: O que você vai ser quando crescer?

¨Você faz suas escolhas e suas escolhas fazem o que você será.¨

 

Por vezes, algumas pessoas efetivam formações inadequadas à sua personalidade e perdem anos valiosos! Para evitar o abandono escolar ou a reorientação, é bem possível passar por um processo de aconselhamento com especialistas em orientação escolar, do final do Ensino Médio à Universidade.

 

A quem se destina a Orientação Vocacional e Profissional:

 

A adolescentes/jovens em fase de definição profissional e sua colocação no mercado de trabalho. A adultos que estejam em conflito com sua escolha profissional. Estudantes universitários insatisfeitos com a carreira que escolheram e que querem repensar sua escolha profissional.

 

Diversos estudantes ingressam nas universidades e desistem nos primeiros anos do curso frustrados e incertos sobre o caminho a seguir. Decidir sobre o futuro profissional nem sempre é fácil e, muitas vezes, essa escolha é realizada de forma impulsiva, sem muita reflexão e com um nível insuficiente de informações, tanto em termos pessoais quanto profissionais.

 

O orientador profissional irá realizar esse trabalho de forma individual e personalizada, utilizando ferramentas como entrevistas, questionários de interesse, testes psicológicos e pesquisas sobre o mercado profissional. Assim, o orientando terá um direcionamento de quais profissões estão mais adaptadas a sua personalidade e as habilidades que possui. Mas a decisão deverá ser uma escolha pessoal feita com responsabilidade e autonomia. Cabe ao orientador vocacional acompanhá-lo em suas reflexões, auxiliando-o a definir de maneira mais lúcida e segura sua escolha, para que seja integrada, harmoniosa e feliz consigo mesmo.

 

Focar o orientando em sua escolha profissional, também favorece mais tranquilidade e eficácia, diminuindo assim a ansiedade proveniente da escolha de Universidades e das provas dos vestibulares.

 

Oportuno se torna mencionar que a escolha da profissão não pode se limitar apenas nos resultados do teste vocacional, mas é necessário um trabalho mais completo onde o jovem descobre suas capacitações, competências e habilidades.

 

Duração do trabalho: 5 encontros com agendamentos de acordo com a urgência do jovem.

 

cerebro.03