Hipnoanálise e Psicanálise

O termo usado por Hadfield em 1920, para denominar uma combinação de catarse hipnótica e de sugestões re-educativas, que utiliza hipnose para ajudar a vencer as resistências do paciente, e aceitar a assimilar as experiências relembradas.

.

 

 

Em nossa finitude temos que aprender a superar a dor de perder alguém que fez parte de nossa história, mesma que ela tenha participado de momentos especiais e inesquecíveis como: pai, mãe, filho, irmão, marido, esposa,  amigo ou mesmo um animal de estimação, para muitas pessoas pode ser um drama.

Atuais estudos sobre o cérebro, nas ultimas décadas, é que ele definitivamente não é um órgão estático, que nasce “pronto” e pouco se molda às demandas do meio ambiente. Tem se revelado, na realidade, um complexo emaranhado de circuitos plásticos, extremamente adaptáveis e responsivos – células do cérebro podem se reorganizar e criar novas conexões. A neuroplasticidade, é um dos motivos que tornam o estudo do cérebro instigante: o sistema nervoso é capaz de se alterar estruturalmente e funcionalmente em resposta aos estímulos externos (âncoras, gatilhos etc.). Vários grupos de pesquisa no mundo partem dessa ideia para estudar, por exemplo, novas estratégias de reabilitação depois de lesões graves no sistema nervoso central, e muitos deles se utilizam da hipnose.

Você sabia que existem dois tipos de profissionais que trabalham com atendimentos?

Muitas pessoas creem que a hipnoterapia se baseia em técnicas esotéricas ou em eventos sobrenaturais.

Após uma década de estudos e prática em Hipnose Clínica chego a seguinte conclusão. Que, ao ainda considerar a Hipnose como uma técnica continuamos a alimentar, mesmo que de forma indireta, crenças negativas sobre a Hipnose. Pois, ao se pensar assim associamos inconscientemente, a capacidade de entrar no "estado hipnótico" ao poder ou sabedoria diferenciada do hipnotizador. A ideia aqui é realmente quebrar paradigmas. Minha experiencia prática e teórica, me leva a pensar a Hipnose não como uma técnica ou recurso auxiliar, assim como considerado pelo Conselho Federal de Psicologia, nem somente um estado natural. www.hipnose-psicanalise.com.br

Nunca se ponderará o bastante a importância do Hipnotismo para a história da gênese da psicanálise. Tanto em seu sentido teórico quanto terapêutico, a psicanálise administra uma herança que o Hipnotismo lhe transmitiu. - Sigmund Freud

Existe uma enorme curiosidade pelas pessoas que nunca experimentaram ou experenciaram a hipnose é como nos sentimos quando estamos nesse estado.

Na sociedade contemporânea a cada dia mais e mais médicos compreendem que a hipnose é um remédio e alívio poderoso. Ora, pergunto-me o porquê disto e principalmente de como isso acontece, e, chego a conclusão que ainda continua um mistério, mas a ciência está comprovando que a hipnose pode melhorar a saúde das pessoas de maneiras extraordinárias. A hipnose pode auxiliar a aliviar a dor física, pode também auxiliar em questões emocionais e psicossomáticas, entre outras. As evidências mais admiráveis estão surgindo nas pesquisas sobre a cura.

LEIA TODO O ARTIGO ACESSANDO AQUI

Em relação à técnica da hipnoterapia em pacientes ONCOLÓGICOS, acreditamos que é um recurso rápido que tem a finalidade de auxiliar o sujeito a entrar em contato com o seu inconsciente, criando imagens mentais positivas que o auxiliem na simbolização da doença.

Canal no YouTube

Olá, gostou dos nossos cursos, tem alguma dúvida ? Preencha o formulário e ligamos para você