mais-informacoes agende-sua-consulta

 

Atendimento Domiciliar

A hipnoterapia domiciliar surge com a intenção de auxiliar àqueles que não podem ou não conseguem por algum motivo ou razão sair de seus lares. Portanto , o atendimento será em seu domicílio, de maneira personalizada. Iremos até você em seu auxílio.

Atendimento somente na cidade de São Paulo - Capital - consulte os valores antecipadamente pelo WhatsApp ( 11 ) 982415399.

Drogas

Iniciamos aqui argumentando que toda e qualquer substância, seja ela sintética ou natural, podendo ser introduzida ou ingerida no corpo modifica ou altera suas funções, é considerada uma droga e quase todos ou a sua maioria são bastante nocivas ao organismo, alteram as sensações, o humor e o comportamento do drogadito. As drogas estão classificadas basicamente em três categorias: as estimulantes, os depressores e os perturbadores das atividades mentais.Aludidas drogas podem ser absorvidas de diferentes formas: por injeção, por inalação, via oral, injeção intravenosa ou aplicadas via retal (supositório).
O vício se caracteriza pelo consumo repetido e periódico de drogas, que pode ser observado por: 1)
- Forte desejo ou compulsão para consumir a substância; 2) - Dificuldade no controle de consumir a substância: início, término ou níveis de consumo; 3) - Estado de abstinência fisiológica, quando o uso cessou ou foi reduzido; 4) - Evidência de tolerância, de tal forma que doses crescentes da substância psicoativa são requeridas para alcançar efeitos originalmente produzidos por doses mais baixas;
5) - Abandono progressivo de prazeres ou interesses alternativos em favor do uso da substância psicoativa, aumento do tempo necessário para obter ou tomar a substância ou para se recuperar dos seus efeitos; 6) - Persistência no uso da draga, a despeito de evidência clara de consequências manifestamente nocivas.
Contudo, o tratamento com a hipnose, utilizando as ferramentas psíquicas da hipnoterapia, se inicia com a classificação de dados do paciente, com este dados, o diagnóstico das possíveis causas que levaram e levam este paciente a ingerir drogas. Portanto, é necessário buscar as causas e motivações primeiras, romper o que foi estabelecido, mesmo inconscientemente. Nesse rumo e a partir disso, munir o paciente com ferramentas que lhe dêem a possibilidade de combater o vício, na real intenção de mudar seus hábitos, seu estilo de vida e a forma de buscar prazer, que sejam saudáveis.

Balão Gástrico Imaginário

Partindo da premissa de que cérebro não distingue o real do imaginário, ele é atemporal e trabalha a todo instante para produzir o que ele visualiza, sendo assim, com a hipnose utilizando as técnicas psíquicas da hipnoterapia, auxilia o cliente paciente a conduzir sua mudança comportamental alimentar em algumas sessões, condicionando-o a adotar atitudes capazes de mudar hábitos antigos e cristalizar os novos.
Essa mudança de pensamento é fundamental para a perda de peso. Emagrecer é mudar o relacionamento com a comida. O que nos faz comer não é o nosso estomago, e sim a nossa cabeça. Modificando nossa mente, trabalhando as razões que estão atrás do excesso de peso, você irá emagrecer e se manter magra.
Portanto, após algumas sessões buscando a mudança alimentar se faz necessário utilizar a técnica imaginária de visualização mental do cérebro para a introdução do balão gástrico imaginário, vale esclarecer que durante o transe hipnótico a potencialização de imagens faz com que o cliente paciente, sinta, acredite, visualize e ouça tudo que diz a ele, criando a sensação e ambiente propício para à eficácia da técnica, que consiste em implantar no estômago do paciente um Balão Imaginário que irá preencher um determinado espaço, dando a sensação de sacies, de estômago satisfeito, diminuindo a quantidade de alimentos em suas refeições. Assim, a pessoa reduz o seu peso de forma gradual e segura.
O Balão Imaginário é um método que foi desenvolvido em 2010, baseado no sucesso do procedimento com a britânica Marion Corns que eliminou 25 kg com hipnose no sul da Espanha, na clinica Elite.
Depois de muitos estudos, testes em grupos e individuais, criou-se o procedimento – Balão Imaginário, com o objetivo de auxiliar pessoas a eliminarem peso e manterem-se magras.
Por que a hipnose funciona? Uma das hipóteses mais aceitas é a de que, durante o transe, o sistema límbico, região do sistema nervoso responsável pelas imagens e emoções, deixa de enviar informações para o córtex, região do cérebro que cuida da consciência e do raciocínio. Assim, nosso lado consciente fica sem reservas - e, por isso, totalmente vulnerável às sugestões do hipnotizador. O cérebro passa a focar uma coisa e se desliga do resto, como acontece quando você lê um livro, assiste a um filme ou ouve uma música.
Transformada em show circense, a hipnose ganhou má fama e perdeu credibilidade. Hoje, é reconhecida como um recurso terapêutico importante por instituições de renome, como o Hospital A. C. Camargo, especializado na luta contra o câncer, para aliviar os efeitos colaterais da quimioterapia, e no Hospital das Clínicas, ambos em São Paulo, no tratamento de dores crônicas.
Sumariando, alimentar-se para viver melhor e com qualidade, conquistar com segurança o seu peso ideal, trabalhar a sua mente para uma alimentação equilibrada e saudável, são objetivos atingíveis que trarão de volta a sua autoestima e bem estar consigo mesma. Nesse rumo, pretendemos alcançar um peso magro, para isso precisamos nos comportar como magros. Mais do que isso: precisamos aprender a lidar com as nossas emoções e sentimentos, e reeducar nossa mente.

Transtorno de Humor

O DSM-4 caracterísa os transtornos do humor em: episódio depressivo maior; episódio maníaco;
episódio misto; episódio hipomaníaco; transtornos depressivos; transtorno distímico; transtornos
bipolares I e II; transtorno ciclotímico e transtorno do humor induzido por substâncias. Veja a descrição dos principais transtornos do humor.
Episódio Depressivo Maior
Este se caracteriza e se distingui por um ou mais episódios depressivos, ou seja, pelo menos duas semanas de humor deprimido ou perda do interesse em geral, associado ao quadro de depressão. O Transtorno Depressivo Maior pode começar em qualquer idade, situando-se a média em torno dos 25 anos. Está associado com uma alta mortalidade. Os indivíduos com Transtorno Depressivo Maior
severo, que morrem por suicídio chegam a 15 por cento.
O Transtorno Depressivo Maior é duas vezes mais comum em mulheres adolescentes e adultas do que em adolescentes e adultos do sexo masculino. Em crianças, meninos e meninas são igualmente acometidos. Os índices em homens e mulheres são mais altos no grupo dos 25 aos 44 anos, sendo menores para homens e mulheres com mais de 65 anos. Aparece com mais facilidade em indivíduos que possuem parentesco com pacientes acometidos pelo estado depressivo.
Transtorno Distímico

Já este, singularmente se caracteriza por pelo menos dois anos de humor deprimido na maior parte do tempo, ou seja, praticamente todos os dias, além de ser acompanhado por sintomas depressivos.
Os pacientes se descrevem como tristes e sem vontade. Em criança ao invés de deprimido, o humor pode ser irritável, e com duração de um ano já é caracterizado como transtorno distímico.
Normalmente durante o período com este humor deprimido, o indivíduo pode apresentar sintomas como apetite aumentado ou hiperfagia, insônia ou hipersonia, baixa energia ou fadiga, baixa auto-estima, fraca concentração ou dificuldade de tomar decisões, além de sentimentos de desesperança.
Percebem-se como desinteressantes e incapazes, baixo interesse e autocrítica. É importante salientar que estes sintomas tornam-se tão constantes e cotidianos, que podem não ser percebidos pelos pacientes.
Transtorno Bipolar I
Neste, especificamente é caracterizado por um ou mais episódios maníacos mistos, geralmente acompanhados por episódios depressivos maiores. Neste caso, há uma alternância de humor entre deprimido e eufórico. A recorrência é indicada por uma mudança na polaridade do episódio ou por um intervalo entre os episódios de pelo menos dois meses sem sintomas maníacos. Uma mudança na polaridade é definida como um curso clínico no qual um Episódio Depressivo Maior evolui para um Episódio Maníaco.
O Transtorno Bipolar I é um transtorno recorrente, mais de 90 por cento dos indivíduos que têm um Episódio Maníaco Único terão futuros episódios. Aproximadamente 60 a 70 por cento dos Episódios
Maníacos frequentemente precedem ou se seguem a Episódios Depressivos Maiores em um padrão característico para a pessoa em questão. O número de episódios durante a vida (tanto Depressivos quanto Maníacos) tende a ser superior para Transtorno Bipolar I, em comparação com Transtorno
Depressivo Maior Recorrente, porém o intervalo entre os episódios tende a diminuir com a idade.
Transtorno Bipolar II
A característica essencial do Transtorno Bipolar II é um curso clínico marcado pela ocorrência de um ou mais Episódios Depressivos Maiores, acompanhados por pelo menos um Episódio Hipomaníaco.
Os sintomas causam sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funcionamento social ou ocupacional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo. Em alguns casos, os Episódios Hipomaníacos em si não causam prejuízo; no entanto, este pode decorrer dos Episódios Depressivos
Maiores ou de um padrão crônico de episódios imprevisíveis de humor e de um funcionamento
interpessoal ou ocupacional flutuante e inconfiável.
Os indivíduos com Transtorno Bipolar II podem não ver os Episódios Hipomaníacos como patológicos, embora outras pessoas possam sentir-se perturbadas pelo comportamento errático do indivíduo. Muitas vezes, particularmente quando em meio a um Episódio Depressivo Maior, os indivíduos não se recordam dos períodos de hipomania se não forem lembrados por amigos íntimos ou parentes. As informações oferecidas por outras pessoas frequentemente são críticas para o estabelecimento do diagnóstico de Transtorno Bipolar II.
Transtorno Ciclotímico
Podemos mencionar que a característica essencial do Transtorno Ciclotímico é uma perturbação crônica e flutuante do humor, envolvendo numerosos períodos de sintomas hipomaníacos e numerosos períodos de sintomas depressivos. O prejuízo mais frequênte pode desenvolver-se como resultado de períodos prolongados de alterações cíclicas e humor imprevisivel, a pessoa acaba por perder a confiança de amigos, familiares ou colegas por ser considerada temperamental.
Transtorno do Humor Induzidos por Substâncias
A característica essencial do Transtorno do Humor Induzido por Substância, é uma perturbação proeminente e persistente do humor, considerada devido aos efeitos fisiológicos diretos de uma substância (drogas, medicamentos ou outros tratamentos somáticos para a depressão ou exposição a uma toxina). Dependendo da natureza da substância e do contexto no qual os sintomas ocorrem, a perturbação pode envolver humor depressivo ou acentuada diminuição do interesse ou prazer, ou humor elevado, expansivo ou irritável.
A hipnose é indicada para o tratamento dos transtornos do humor, normalmente associada a indicação de fármacos. O remédio, no início do tratamento com a hipnose, serve para controlar os sintomas mais crônicos. Para que a hipnoterapia possa produzir os efeitos mentais de equilíbrio e superação.

Transtorno Borderline

O Transtorno de Personalidade Borderline se caracteriza por um modelo ou padrão invasivo da autoimagem, sobre seus afetos, bem como nas relações com as pessoas. Nesse raciocínio, o individuo tem comportamento impulsivo e por vezes explosivos em suas diferentes atividades e decisões, tanto envolvendo a si mesmo como outrem. O modelo ou padrão invasivo do borderline, transita de um contexto para outro. Por diversas vezes extremos e antagônicos, como por exemplo, em momentos comportar-se como uma "santa", por outros como uma prostituta. Por vezes um profissional exemplar, por outros alguém que tira proveito próprio de forma ilícita.
Crucial esclarecer que o indivíduo com o transtorno procura de todas as formas evitar um abandono, seja ele real ou imaginário. A simples ideia de serem rejeitados podem levar a uma alteração profunda na autoimagem, comportamento e afeto. Isso ocorre, muitas vezes, mesmo frente a uma separação positiva, como receber alta da terapia ou receber uma promoção e ter que ir para outro setor, pode levá-lo ao desespero, pânico e mesmo raiva. Tais acontecimentos levá-los à fantasia de serem "maus", o que poderá eliciar comportamentos impulsivos de automutilação e mesmo o suicídio.
Um bom exemplo para demonstrar a singular característica do indivíduo com o transtorno de personalidade borderline, é quando normalmente este cobra muito de seus pares afetivos. Mesmo nos primeiros encontros já exige que o outro compartilhe suas intimidades e passe a maior parte do tempo em sua companhia. Primeiramente idealiza o parceiro, o que facilmente o levará a uma frustração. Com isso vem à desvalorização do outro, por achar que este não se importa o suficiente.
Por serem impulsivos, em momentos agem contra si mesmos, fazem gastos exagerados, dirigem de forma imprudente, pedem demissão do trabalho, comem e bebem em excesso ou engajam-se em sexo inseguro.
O tratamento com a hipnose pode ser feito dependendo do caso, em parceria com o psiquiatra. Isso pelo fato de em muitos pacientes aparecerem sintomas psicóticos, como alucinações e distorção de imagem corporal. O remédio ajudaria no restabelecimento do equilíbrio, para que a hipnoterapia possa ter resultados mais eficazes. É de toda sorte e importante trazer ao paciente, a consciência do que se passa em seus comportamentos, aos poucos procurando a percepção do que é real e do que é fantasia. Trabalhar sentimentos como os de vazio, de abandono, tédio e raiva, comuns nesses pacientes. Para que assim, este possa ter mais conhecimento e controle sobre si mesmo.

Transtorno Bipolar

O Transtorno Bipolar poderá ser diagnosticado, quando observado ou quando houver pelo menos dois ou mais episódios de mania, onde eventualmente pode ser acompanhada com momentos depressivos ou não. Vale salientar que, a mania são períodos de euforia, que ocasionam uma alteração no comportamento. Normalmente uma defesa, para fugir de algo que o indivíduo não consegue lidar, e que lhe causa angustia.
Nesse rumo, é importante esclarecer que é bipolar pelo fato de ter dois pólos extremos, sendo certo que em momentos o paciente está eufórico, nostálgico, como por exemplo, criar várias expectativas quanto ao futuro e, acredita veementemente que ficará rico, que será uma figura pública importante e que conseguira tudo o que quiser facilmente e, de repente, em outro momento, o indivíduo percebe que isso na realidade não existe, é ilusão. Então, entra na depressão, quando tudo passará a ser péssimo, não tem esperança alguma, perde o interesse pelas coisas corriqueiras, se acha ignorante e incapaz, perde o gosto e o desejo pela vida, não cria mais expectativa de si ou do mundo.
Oportuno se torna dizer, que o intervalo entre um pólo e outro pode ser de um dia, uma semana ou um ano. Todavia, poderá passar vários anos sem apresentar nenhum dos dois episódios, mania ou depressão. Igualmente e não necessariamente precisará ter uma alternância entre um e outro. A pessoa pode ter vários episódios de depressão e um de mania, assim como o contrário.
O tratamento com hipnose oferece bons resultados, e frequentemente deve ser feito em conjunto com a farmacologia. Os medicamentos receitados geralmente são à base de lítio, assim como outros medicamentos dependendo de cada caso específico. Na hipnoterapia, busca-se um controle maior e um suporte ao paciente. A cura é um vislumbre à médio e longo prazo. Porém, é possível trazer ao paciente a possibilidade de viver sua vida de forma melhor e com saúde mental.

Tensão Pré-Menstrual

A Tensão Pré-menstrual (TPM), se trata de um transtorno, sendo que ocorre no período em que antecede a ovulação da mulher. Também se caracteriza por grande ansiedade, fortes dores musculares, muita dor de cabeça, inchaço, depressão, hostilidade. As mulheres se tornam muito agressivas nesse período com frequentes instabilidade afetiva, choro fácil, fadiga, ganho de peso, certo desinteresse pelas atividades cotidianas, insônia, alteração no apetite. Entre inúmeros outros sintomas que varia para cada indivíduo. Estes são causados por uma alteração hormonal, aliado ao metabolismo próprio de cada mulher, hábitos alimentares, stress e estilo de vida.
Nesse raciocínio, podemos argumentar facilmente que a TPM é considerada uma doença e por assim ser, é psicossomática, ou seja, o pensamento ou a psique provocando impactos no corpo, ao mesmo tempo em que o corpo também impacta no emocional. Contudo, sendo uma doença que pode se iniciar na fase da adolescência e se estender até a fase adulta. Muitas vezes, por apresentar os sintomas típicos, as mulheres não são compreendidas e até mesmo ridicularizadas, sendo motivo de comentários impróprios.
A tensão pré-menstrual se apresenta de diferentes formas, ora com intensa ansiedade, ora com consequências desta, em outros momentos uma compulsão alimentar descontrolada, principalmente por doces e seus derivados. Vale destacar que também pode apresentar a depressão; inchaço e dor nos seios, além de dores musculares nas pernas.
No tratamento com a hipnose, é importante salientar, que devemos trazer o histórico da paciente para saber quando começou, o ambiente que aconteceu e o que está mantendo os sintomas. Desta feita, a técnica que poderá ser utilizada inicialmente é o relaxamento, principalmente com pacientes ansiosas, tensas ou estressadas. Portanto, além das técnicas de hipnose para transformar conceitos e crenças internas, que estão causando o impacto da doença. Trabalhar a mudança do estilo de vida e a forma com que lida com as diferentes situações no dia-a-dia. Objetiva buscar um equilíbrio e um autoconhecimento que lhe darão a possibilidade de viver melhor.

Ejaculação Precoce

A Ejaculação precoce se distingue, no momento quando incidem de forma persistente o orgasmo e a ejaculação, com uma estimulação pequena e até mínima no ato sexual, isto ocorre durante a penetração ou logo após, contudo, sempre antes que o indivíduo deseje ter o orgasmo.
Em alguns e até mesmo em muitos casos, isso não ocorre na automasturbação, neste momento o indivíduo consegue um retardamento da ejaculação.
É crucial destacar que normalmente, o indivíduo que apresenta ejaculação precoce, terá dificuldades na relação interpessoal com parceiras sexuais, o que o levará a um grande sofrimento emocional.
Oportuno se torna dizer que a dificuldade também pode aparecer no próprio relacionamento do
casal, quando essa disfunção pode não ser entendida de forma correta, e interpretada como falta de amor, entre outros. No que diz respeito aos solteiros, pode levar a um afastamento ou isolamento social, pelo medo do constrangimento que sofreria no momento do ato sexual.
O transtorno comumente é encontrado em jovens, e tem seu início desde as primeiras relações sexuais, em muitas vezes por causa da ansiedade e por desconhecer os processos do ato sexual, ou mesmo desconhecer estratégias corporais de controle ejaculatório. Assim como ocorre depois de já ter uma vida sexual ativa e satisfatória, acaba por haver uma redução na atividade sexual. Destarte, a ansiedade torna-se bastante intensa quanto ao desempenho, seja com a esposa, namorada ou uma nova parceira.
A ejaculação precoce deve ser diferenciada da disfunção erétil ou impotência. O diagnóstico deve levar em consideração a idade do paciente, experiência sexual, novidade quanto a parceira e a sua frequência de atividade sexual. O tratamento com hipnose é bastante indicado. A técnica é utilizada para diminuir a ansiedade e resolução de possíveis traumas ou experiências negativas.
Vale lembrar que também é importante munir o paciente com informações, para que ele possa se conhecer melhor, não só psicológica, como corporalmente. Desta forma, é possível eliminar essa dificuldade e ter uma vida sexual adequada e satisfatória.

Reforma Mental

Reforma mental em 08 sessões de hipnoterapia

É possível realizar sua reforma mental sem sofrimento? Sim, com o auxilia da hipnose, utilizando as ferramentas psíquicas da hipnoterapia isso é possível ser feito de maneira breve, simples e eficaz, muito eficaz.

Mas isso também não quer dizer que você terá que mudar tudo, começar tudo de novo. Afinal, estamos falando de reforma, não de construção.

A Reforma Mental é um processo contínuo de autoconhecimento, do conhecimento de nossa intimidade espiritual, pessoal e interpessoal, modelando-nos progressivamente na vivência em todos os sentidos da nossa existência, da nossa vida, no nosso convívio social; familiar e profissional. É a transformação do homem velho, carregado de tendências e erros seculares, no homem novo, atuante na implantação dos ensinamentos de si, se tornando o mestre das suas emoções e o senhor das suas vontades.

O momento é agora e já; não há mais o que esperar. O tempo passa e todos os minutos são preciosos para as conquistas que precisamos fazer no nosso íntimo.

Não se trata de começar do zero, mas de aproveitar a base construída por você através do que você já aprendeu, do que já conquistou, do que já tem conhecimento. Sobre esta base são efetuados alguns ajustes, algumas partes serão ressignificadas, remodeladas e outras serão acrescentadas. Portanto, alguns COMPORTAMENTOS que você tem, podem não ser aqueles que você gostaria de ter. É possível que você quisesse ampliar as suas CAPACIDADES e melhorar suas estratégias para lidar com as diversas situações do cotidiano: trabalhar melhor, aprender mais rápido, ficar mais tranquilo e muito mais.

Nesse raciocínio, perguntasse: Será que pensa corretamente sobre si mesmo? Será que as CRENÇAS que você tem estão favorecendo o seu sucesso pessoal e profissional? Será que você possui crenças limitantes dentro da sua mente inconsciente e que não permitem que você chegue onde quer chegar? Quem é você? Qual a sua relação consigo mesmo(a), qual a sua IDENTIDADE? Qual a sua missão? Como ser… você sabe? Qual a sua relação com o sistema no qual está inserido? Qual sua relação ESPIRITUAL com tudo isso?

Talvez nada seja tão imprescindível para a reforma mental quanto o gosto de aprender, a aceitação de que somos aprendizes, que estamos aqui para aprender e que o aprendizado se oferece para nós todos os dias. Basta aceitá-lo, observá-lo e apreendê-lo. É preciso ter coragem para mudar conceitos, para se dar conta de que algumas opiniões que juntamos pelo caminho simplesmente não têm mais serventia, e devem ser abandonadas.

Portanto, ajuste seus horários para as 08 sessões de hipnoterapia de reforma mental e dê início a uma nova fase em sua vida – esse programa é um tratamento terapêutico único e exclusivo para cada individuo, pois, é adaptado para o mesmo em sua necessidade – este é um plano de tratamento para você.

 

mais-informacoes agende-sua-consulta

Bullying

Inicialmente podemos tecer algumas afirmações de que o Bullying se distingue por um assédio, realizado por alguém que pode fixar seu poder sobre um indivíduo, ou um grupo mais fraco e com problemas de reagir, um “poder perverso” que faz um mal emocional também para quem o exerce.

Vale esclarecer que essa palavra tem sua origem na língua inglesa, bully poderia ser traduzida por valentão. Constantemente o agente do bullying evidencia comportamento agressivo e repetitivo, este indivíduo só faz isso porque confia que não irá ser afrontado ou castigado. Nesse rumo, a conduta do bullyng também pode se manifestar como assédio moral ou social, exemplo: espalhar comentários difamatórios, malfadar pessoas em seus ambientes sociais, forçar situações constrangedoras, forçar a fazer o que não quer, humilhar, insultar, injuriar, impedir o contato social, forçando ao isolamento, ignorando. Ainda neste sentido, o indivíduo que pratica o bullyng, ao mesmo tempo em que faz críticas, tais como na forma de se vestir, de se comportar, a condição social, a etnia, sobre as incapacidades, entre outros.

Portanto, o bullying pode acontecer em diferentes ambientes como na escola, na rua, na faculdade, no trabalho ou lugares sociais. Ocorre que, a vítima normalmente tem medo do seu agressor e possui motivos para tal, eis que, as frequentes intimidações e mesmo a agressão consumada, física ou sexual, sendo assim, a vítima tem dificuldades em partilhar essa realidade, tanto pela preocupação de como isso será visto, como pela efetivação das ameaças, isso normalmente ocorre para se proteger, como para proteger alguém.

A prática do bullying vem constituindo e sendo considerado como um crime, um ato ilícito que vai contra o direito constitucional de dignidade da pessoa humana. A Legislação Jurídica Brasileira legitima o bullying como uma atitude violenta, tanto física quanto psicológica, que ocorre sem motivo aparente, pois, tal violência que é praticada com objetivo de intimidar e agredir, o que produz dor, sofrimento e angústia nas vítimas.

Diante de todo o narrado, oportuno se torna dizer que o tratamento terapêutico se faz necessário na maioria dos casos de bullying, ou seja, o indivíduo acaba acumulando um medo excessivo das pessoas, se afastando do meio social e tendo problemas em se relacionar ou se comunicar. Destarte, são imensuráveis as consequências deste processo agressivo, causando a fragilização emocional. Muito além do medo, o bullying deixa marcas como a baixa autoestima, ansiedade, pesadelos, insônia, dificuldade de concentração, diminuição do rendimento escolar, somatizações diversas, por vezes com a intenção de evitar a exposição, humor instável, enurese, stress, ataques de pânico, uso de substâncias viciosas e mesmo o suicídio.

Deste modo, a hipnoterapia pode auxiliar na estruturação emocional da vítima de bullying, pois, ressignificando as experiências traumáticas pelas quais passou, para que assim possa enxergar sob um novo prisma, um novo olhar, um novo conceito de si mesmo, dando o suporte para que recupere sua autoestima e, gradualmente volte à convivência social, volte a confiar e se relacionar com as pessoas, para que recupere a sua confiança, sem medo. Equipando ao indivíduo com ferramentas emocionais para que se veja inserido no convívio, se perceba livre, seguro e possa viver com qualidade.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Compulsão por Internet e Rede Social

Em nossos novos tempos a Internet se tornou uma mídia de relacionamento isolado. O individuo fica sozinho se relacionando com outras pessoas, com informações, diversas, produtos, serviços, enfim com o mundo, muito embora essa comunicação possa ser feita pela linguagem escrita, falada, com sons e imagens.

Vale esclarecer que a Internet apresenta uma diversidade cada vez maior e as pessoas aprendem conviver com a liberdade de escolha, sendo que o conhecimento de cada pessoa é que vai indicar para cada pessoa o que é bom.

Oportuno se torna elucidar que, usar o computador durante oito horas diárias no trabalho e ainda passar boa parte do tempo conectado em casa, no trânsito e na escola passou a ser um hábito de muitas pessoas. Para alguns especialistas, essa conexão exagerada pode se tornar um vício e trazer problemas aos usuários compulsivos, com tendência ao agravamento quando se trata de redes sociais como o Facebook ou o Twitter. Pesquisa recentemente divulgada pela Universidade de Chicago (Estados Unidos) apontou que checar o Facebook é mais tentador para seus adeptos do que passar a noite com seus respectivos cônjuges.

Nesse sentindo, é crucial continuarmos a esclarecer que, dos bilhões de internautas de todo o mundo, cerca de 10% são considerados viciados, enquanto 20% dos usuários de celulares também fazem uso exagerado de seus aparelhos móveis, informa Cristiano Nabuco de Abreu, coordenador do Grupo de Dependências Tecnológicas do Ambulatório Integrado dos Transtornos do Impulso do Hospital das Clínicas de São Paulo e co-autor do livro Dependência de Internet – Manual e Guia de Avaliação e Tratamento. “A maioria das pessoas que desenvolve uma dependência tecnológica apresenta depressão, fobia social ou transtorno bipolar de humor. Um indivíduo que tenha dificuldade de se relacionar socialmente acaba usando a internet ou o smartphone para contornar essa dificuldade”, acrescenta. “É o que chamamos de comorbidade – a presença de um outro problema associado”, explica o especialista.

A internet modifica a cada dia mais e mais os relacionamentos das pessoas em geral, o relacionamento familiar, as comunicações, o comércio, ou seja, vem ressignificando todas as instâncias e níveis sociais e, ainda não podemos afirmar onde chegaremos com essa nova realidade.

Portanto, não devemos ignorar essa nova realidade, apenas não podemos deixá-la que tome conta de nossas vidas ou chegue a potencializar ou encorajar outras dependências psicológicas.

A hipnose, utilizando as técnicas aplicadas da hipnoterapia, de maneira muito eficaz auxilia o indivíduo a buscar e perceber um novo significado para sua compulsão pela internet e rede social, buscando conjuntamente não o abando da utilização desses meios de comunicação e sim mostrando e ressignificação existirem outras e novas possibilidades para este fim e, consequentemente trazendo o indivíduo de volta para o convívio social desejado.

mais-informacoes agende-sua-consulta

ANSIEDADE

A ansiedade

Quando você pensar em um futuro péssimo ficará mal de imediato, se pensar em um futuro ótimo irá sorrir de imediato.

Ë crucial esclarecer que a ansiedade é um estado de alerta que procura mostrar ao indivíduo que existe um perigo eminente, seja ele emocional ou não. Portanto, a descarga ansiosa demasiada serve para que a pessoa assuma providências seja para o enfretamento ou para uma fuga da condição.

Neste sentido, cristalina a conclusão de que a ansiedade surge de um futuro incerto, com paridade a algo que já esta pré-estabelecido, como por exemplo: uma conversa com o patrão que o chama para uma conversa inesperada; uma palestra programada; uma entrevista de emprego; ou mesmo algo que ocorra de imediato e inesperado pelo indivíduo. A partir destes fatos, são desencadeados pensamentos que levam a uma sobrecarga psíquica ansiosa, provocando reações neurofisiológicas, o que pode trazer dor ou sofrimento.

Na celeuma da interpretação psicossomática, podemos afirmar e esclarecer que a ansiedade pode causar ao indivíduo, transtornos mentais, vivências extremas de estresse, alcoolismo, tabagismo (fumar), uso de drogas, excesso de peso ou mesmo dietas alimentares compulsivas. A pessoa angustiada tem medo do nada, o indivíduo ansioso tem medo de tudo.

Portanto, nos novos padrões sociais em que vivemos e com auxílio da hipnoterapia o indivíduo consegue estabelecer o seu equilíbrio emocional mais rapidamente evitando assim o descompasso psíquico e problemas diversos em sua vida e rotina.

Oportuno se torna dizer que, com a hipnose, utilizando os meios da hipnoterapia, o objetivo não é eliminar a ansiedade, pois esta é inerente ao ser humano, o objetivo é minimizá-la e desenvolver recursos internos para aprender a lidar com ela, com moderação e equilíbrio, se faz necessário verificar o porque da ansiedade traz sofrimento e em quais momentos específicos isso ocorre, o porque de não conseguir controlá-la. Destarte, equipa-se o paciente com instrumentos para lidar melhor com esse sentimento, libertando-o do mal estar que ele provoca.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Impotência Sexual

A impotência masculina ou disfunção erétil se distingue pela falta de desejo sexual, pela incapacidade de ter uma ereção. Ocorre que esses sintomas devem ser uma constante na vida sexual do indivíduo. As queixas podem variar, da imperfeita capacidade de ereção, ou até conseguir uma ereção prévia, porém no momento da penetração perdê-la.

Nesse rumo, as causas normalmente estão ligadas ao emocional, como: estresse, discórdia conjugal, falta de atração pela parceira, ansiedade, depressão, medo da não satisfação da parceira, conflitos emocionais e culturais, culpa e repressões sexuais, além de falhas casuais que levam a um medo futuro de impotência. Portanto, estas causas também podem ser de origem orgânica, como: deficiência hormonal, no caso da testosterona e em contra partida, um excesso de prolactina. Destarte, algumas doenças como a diabetes, medicamentos, problemas cardíacos, psiquiátricos ou má circulação peniana, podem causar essa impotência.

O tratamento com a hipnose é centrado principalmente na impotência por causas psíquicas. É importante se fazer um mapeamento das possíveis causas e a partir disso, traçar estratégias de reversão do estado. Por vezes é necessária uma conscientização, no sentido de que o homem pode falhar algumas vezes, e que isso é normal, desmistificar a postura de super-homem, com atividade sexual predatória e posturas machistas. Em alguns casos, são pequenos detalhes que fazem toda diferença entre potência e impotência. No entanto, pode ser um trauma de infância ou um desejo excessivo, um medo de falhar, a ansiedade do encontro, dentre outras idiossincrasias que levam o paciente à perda da potência.

Em transe ou hipnose, pode-se sugerir a superação desses pensamentos viciados e limitantes, permitindo novas aprendizagens, a partir do que faz sentido para o mundo do paciente. Nesse diapasão se faz uma pseudo-orientação para o futuro e colocar o paciente numa situação de ato sexual com sua parceira, onde consegue ter um bom desempenho. Gradualmente o paciente rompe com as crenças limitantes, sentindo-se seguro para uma relação sexual saudável, completa e prazerosa. Como já exaustivamente provado, a mente exerce poder sobre a ereção masculina, por isso, a hipnoterapia ajuda muito no tratamento da impotência sexual.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Enxaqueca

A dor de cabeça da enxaqueca pode ser latejante (pulsátil), em peso, ou uma sensação de "pressão para fora", como se a cabeça fosse explodir.
Vale esclarecer que, a enxaqueca se distingue por fortes dores na cabeça, surgindo periodicamente, esta acompanhada de náuseas ou vômito, e geralmente é sentida apenas de um lado da cabeça. A crise altera de indivíduo para indivíduo, vai de algumas horas à alguns dias. A intensidade da dor também é variável para cada pessoa, para muitos, pode chegar a uma incapacidade de desempenhar as funções diárias.

A dor pode começar de forma bastante leve, passando a um latejamento na medida em que há uma intensificação. Causada normalmente por esforços simples, como segurar um objeto, agachar-se, ou mesmo andar. A dor pode vir em forma de "pontadas" ou "fisgadas", acometendo principalmente a região dos olhos, têmporas, testa e mesmo o pescoço. Além de não raro aparecer na face, nariz, garganta e gengivas.

Portanto, as causas da enxaqueca geralmente estão relacionadas à disfunções hereditárias, no que diz respeito à não liberação ou produção de substâncias químicas que são inibidoras da dor, como a serotonina. O indivíduo tem baixa produção desse neurotransmissor, por isso a dor se intensifica. Também são causadores da enxaqueca, certos alimentos e bebidas, como queijos envelhecidos, café, cerveja, vinho, frituras, gorduras entre outros. Além de hábitos, quanto a dormir mais ou menos que o habitual, não se alimentar por um longo período, variações bruscas de temperatura, stress e fatores emocionais. Na mulher, fatores hormonais em períodos pré-menstruais, aparecem como causadores da dor.

O tratamento com a hipnose, utilizand0-se a hipnoterapia, envolve principalmente o relaxamento, este tanto dos músculos da cabeça e pescoço assim como de todo o corpo, além do relaxamento mental, que também tem bons resultados os exercícios de imaginação, ou o próprio transe. Focalizando a atenção em algo que possa trazer a sensação de prazer, gerando assim uma liberação maior de endorfinas como a serotonina, o que pode trazer alívio e mesmo extinção da dor, sendo assim, se faz necessário também, buscar as causas reais da dor, pois pode ser um aviso de que algo não está bem. Destarte, de posse das informações sobre a origem da dor, é possível fazer um trabalho mais amplo, no sentido de solucionar o problema. A Hipnoterapia dispõe de várias técnicas para o tratamento das enxaquecas.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Gagueira

A gagueira (tartamudez) conforme o CID-10 conceitua que: “é caracterizada por repetições ou prolongamentos frequentes que perturbam a fluência verbal, que só se considera como transtorno caso a intensidade da perturbação incapacite de modo marcante a fluidez da fala”.

Sendo assim, a maneira de falar do individuo que gagueja é a parte percebida do problema; a outra parte são as atitudes, valores, medos e sentimentos de cada indivíduo referente à sua imagem falada, e o tratamento deve englobar ambas as partes.

Também é caracterizada pela repetição de sons, fonemas, letras ou palavras. É uma série de interrupções no sucessivo discurso falado. O ato pode vir acompanhado de "tiques", como fechar os olhos, além de tensão muscular e emocional intensa, tipicamente percebidos em indivíduos com tal disfluência.

Portanto, as causas podem ser de origem psíquica, como traumas ou aprendizagens indesejáveis no passado, a convivência com familiares ou amigos com essa dificuldade. Ou mesmo uma disfluência leve na infância, que pela pressão do ambiente onde está inserido, acaba em gagueira. Por vezes pais autoritários, ansiosos, agressivos e que esperam muito do filho, pode influenciar. Além de possíveis fatores genéticos. As vezes o que temos é um conjunto de causas e não apenas uma.

A hipnose, utilizando a hipnoterapia, vai atuar em aprendizagens passadas, que possivelmente causaram a gagueira, ou mesmo, aprender coisas no presente que permitam a superação, sem necessariamente ir ao passado. Muitos são os fatores educacionais, familiares e/ou sociais, que tem grande influência e, é importante analisar como o indivíduo vê a si mesmo e ao outro. Se tem momentos em que não gagueja e porque. As vezes, interagir com pessoas agressivas com as palavras piora bastante. Por terem tido uma educação autoritária, quando se veem nessas situações, gaguejam mais. Deste modo, verificar o histórico das aprendizagens do paciente possibilita um diagnóstico, mais preciso. Com a hipnoterapia, se busca um autoconhecimento, o que auxiliará na mudança e na fluência do pensar e do falar, conquistando a normal fluência que é o objetivo do tratamento.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Hipnose para o Esporte

Para uma melhora no desempenho, novas aprendizagens, aprimoramento, aperfeiçoamento, treinamento, excelência no que se faz. Sendo assim, qualquer uma dessas possibilidades, a hipnose pode ser um potencializador e maximizador de resultados, as práticas esportivas, esses são temas frequentes onde se busca a cada dia mais a superação, a possibilidade de dar sempre o máximo, e o máximo pode ser ampliado cada vez mais e mais.

Neste sentido, a almejada busca frenética por melhores resultados pode causar estresse, fadiga, um cansaço que às vezes impede os atletas de alcançarem seus objetivos. Portanto, o primeiro lugar no podium, a quebra de recordes, a superação de si mesmo. A hipnose é um poderoso instrumento que servirá como suporte tanto nos momentos difíceis, como para a manutenção de um bom desempenho.

Atualmente no Brasil a hipnose esportiva ainda está começando a dar seus primeiros passos, países como a Rússia tem uma tradição de mais de 100 anos. A hipnose foi utilizada tanto no treinamento de atletas olímpicos como em soldados na 1ª e 2ª guerras mundiais. Quanto aos atletas foi, e ainda é visível perceber quantas medalhas a antiga União Soviética e atualmente a Rússia tem ganhado em olimpíadas. Graças às técnicas de relaxamento e hipnose desenvolvidos pelos russos.

Vale esclarecer que a hipnose utilizada no esporte melhora tanto o desempenho mental, quanto físico do atleta. Principalmente em competições, os desportistas sofrem uma grande pressão psicológica, o que gera stress. Nesse rumo, a hipnose ajudará na forma de lidar com essas pressões, proporcionando uma tranquilidade maior, podendo assim ter um desempenho no máximo da capacidade do atleta. Esse equilíbrio emocional terá seus impactos positivos no corpo, o que resultará em melhor desempenho.

Recentes pesquisas, foi constatado que para a mente, não há diferença entre praticar uma atividade e imaginá-la. No transe, quando o indivíduo mantém sua atenção intensamente focada, é como se o atleta estivesse vivenciando uma partida de tênis, futebol ou squash, por exemplo. Para alguns dos desportistas de alto nível se utilizam ou se utilizaram da hipnose para melhorar seus desempenhos, exemplos como Ayrton Senna, Mike Tyson, Guga entre outros.

Inexorável e cristalina a conclusão de que a hipnose vem se mostrando cada vez mais, não só como um coadjuvante ou complementar, mas sim como principal instrumento no desenvolvimento do potencial humano. O corpo responderá a partir dos pensamentos que surgiram na mente, e esta poderá agir com uma excelência maior, dependendo de quais informações o indivíduo entrar em contato. Portanto, a hipnose, irá abastecer o atleta com novos conhecimentos, os quais terão uma intensidade maior nos seus resultados, possibilitando alto desempenho.

Para uma melhora no desempenho, novas aprendizagens, aprimoramento, aperfeiçoamento, treinamento, excelência no que se faz. Sendo assim, qualquer uma dessas possibilidades, a hipnose pode ser um potencializador e maximizador de resultados, as práticas esportivas, esses são temas frequentes onde se busca a cada dia mais a superação, a possibilidade de dar sempre o máximo, e o máximo pode ser ampliado cada vez mais e mais.

Neste sentido, a almejada busca frenética por melhores resultados pode causar estresse, fadiga, um cansaço que às vezes impede os atletas de alcançarem seus objetivos. Portanto, o primeiro lugar no podium, a quebra de recordes, a superação de si mesmo. A hipnose é um poderoso instrumento que servirá como suporte tanto nos momentos difíceis, como para a manutenção de um bom desempenho.

Atualmente no Brasil a hipnose esportiva ainda está começando a dar seus primeiros passos, países como a Rússia tem uma tradição de mais de 100 anos. A hipnose foi utilizada tanto no treinamento de atletas olímpicos como em soldados na 1ª e 2ª guerras mundiais. Quanto aos atletas foi, e ainda é visível perceber quantas medalhas a antiga União Soviética e atualmente a Rússia tem ganhado em olimpíadas. Graças às técnicas de relaxamento e hipnose desenvolvidos pelos russos.

Vale esclarecer que a hipnose utilizada no esporte melhora tanto o desempenho mental, quanto físico do atleta. Principalmente em competições, os desportistas sofrem uma grande pressão psicológica, o que gera stress. Nesse rumo, a hipnose ajudará na forma de lidar com essas pressões, proporcionando uma tranquilidade maior, podendo assim ter um desempenho no máximo da capacidade do atleta. Esse equilíbrio emocional terá seus impactos positivos no corpo, o que resultará em melhor desempenho.

Recentes pesquisas, foi constatado que para a mente, não há diferença entre praticar uma atividade e imaginá-la. No transe, quando o indivíduo mantém sua atenção intensamente focada, é como se o atleta estivesse vivenciando uma partida de tênis, futebol ou squash, por exemplo. Para alguns dos desportistas de alto nível se utilizam ou se utilizaram da hipnose para melhorar seus desempenhos, exemplos como Ayrton Senna, Mike Tyson, Guga entre outros.

Inexorável e cristalina a conclusão de que a hipnose vem se mostrando cada vez mais, não só como um coadjuvante ou complementar, mas sim como principal instrumento no desenvolvimento do potencial humano. O corpo responderá a partir dos pensamentos que surgiram na mente, e esta poderá agir com uma excelência maior, dependendo de quais informações o indivíduo entrar em contato. Portanto, a hipnose, irá abastecer o atleta com novos conhecimentos, os quais terão uma intensidade maior nos seus resultados, possibilitando alto desempenho.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Psicossomática

Há muito já se escreveu, se discute, se argumenta sobre os efeitos do pensamento sobre o corpo. Apresentamos documentados de inúmeros casos em que as pessoas conseguiram "curar-se", o que foi considerado um "milagre", e que isso a medicina pouco explica. Alguns falam, dizem, escrevem de fé, outros que foi o próprio pensamento.

O Ser Humano pode de distintas formas, produzir as substâncias de que necessita, tanto para iniciar uma doença ou para curá-la. As substâncias químicas, por exemplo, podem produzir diferentes sensações de uma forma normalmente lesiva. Sendo certo, que o pensamento também é capaz de produzir essas sensações, de forma natural e saudável. Cada indivíduo tem um jeito único de produzir tais substâncias, e únicas são as motivações para produzi-las.

Vale esclarecer que a somatização é um distúrbio orgânico instigado pelo pensamento, sendo caracterizado a partir das seguintes idéias: gravidade, qualidade, intensidade e ocorrência. As formas de trabalhá-las são tão variáveis quanto às possibilidades de alterações do pensamento (já que este os provocam). Tais alterações podem ocorrer de forma automática ou não, de forma percebida ou não.

Portanto, a Hipnose pode viabilizar e possibilitar um impacto, um choque maior do pensamento sobre o corpo. O transe, sendo um pensamento direcionado, intensificado, energizado e puro, provocará alterações fisiológicas mais intensas. Estas podem levar à produção no corpo, de alguma substância necessária para a cura de uma doença, ou mesmo a melhoria do sistema imunológico, tornando o organismo mais saudável.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Medo de Dirigir

Os fatores que conduzem um indivíduo a ter medo de dirigir, são muitos e diversificados. Cada qual o desenvolve por razões particulares, trazendo relações com sua história de vida, de pessoas que lhe são próximas, ou mesmo por alheios. O contato com o novo pode ser muito amedrontador, e para quem nunca dirigiu, o simples fato de se imaginar guiando um carro, pode trazer tamanha ansiedade que o paralisa. Costumeiramente, pessoas com alto grau de exigência, perfeccionista em sua forma de ser, podem desenvolver tal fobia com mais facilidade.

O medo pode ser colocado por quem o ensina, quando há um excesso de sugestões. Manifestando todas as possibilidades negativas, como acidentes, atropelamentos, motoristas imprudentes e a violência no trânsito. A pessoa pode ter presenciado ou vivenciado um acidente, pode ter perdido alguém que amava. Pode sentir-se insegura, incapaz de dirigir, medo de errar, além de diferentes causa psicológicas que apenas com um levantamento detalhado de dados poderia fornecer.

Vale lembrar que muitas pessoas até sabem dirigir e dirigiram por um certo tempo, mas, de repente desenvolvem o medo. Por outro lado, outras não conseguem nem sentar-se à frente de um volante. Os sintomas são semelhantes a um ataque de pânico, tais como: ansiedade intensa, taquicardia, sudorese, tremor no corpo, falta de ar, enjoo e boca seca.

Nesse sentido e na medida em que o tempo passa, o medo pode agravar-se ainda mais, conduzindo a pessoa até mesmo a uma baixa na autoestima, pelo sentimento de incapacidade. Alguma coisa que para a maioria das pessoas parece ser muito simples, para o fóbico parece impossível. Acaba por achar-se inferior. Esquiva-se de pensar ou se colocar numa situação de estar à frente de um volante. Cria desculpas para si mesmo e para os outros e tem dificuldade de encarar de frente o próprio medo. O primeiro passo é admitir que o medo existe e buscar ajuda para a superação.

Portanto, a hipnose é uma das melhores ferramentas e instrumentos para enfrentar, encarar e superar o medo de dirigir. Posteriormente à classificação das possíveis causas que levaram a tal medo, inicia-se com as técnicas visando a solução. Busca-se um fortalecimento inicial do paciente, em seguida pode-se fazer progressões de idade, por exemplo, colocando a pessoa num estado de relaxamento e de enfrentamento da situação, ou seja, imaginar-se dirigindo de uma forma guiada e segura. Aos poucos, a mente começa a aceitar a ideia com normalidade, até chegar o momento de sentir-se segura para fazer uma autoescola ou mesmo voltar a dirigir. Com a hipnose também serão trabalhadas cada uma das possíveis causas, como o perfeccionismo, o medo de errar e a ansiedade.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Fobia Específica

A Fobia Específica é diferenciada basicamente por um medo marcante e acentuado, rotineiramente irracional e persistente de objetos, animais ou situações circunscritas. O indivíduo, ao se deparar com tais estímulos, tem imediata resposta de medo, que vem acompanhada de sintomas físicos intensos, tais como: ansiedade, batimento cardíaco acelerado, ondas de calor e frio, engasgo, sensação de sufocamento, tremores, tontura, desmaio, necessidade de fugir da situação e ataque de pânico. Estes sintomas, também podem ocorrer antecipadamente ao encontro com as situações ou objetos fóbicos.

Oportuno se torna esclarecer que, o que está relacionado à fobia específica, são normalmente animais, como cobra, barata, aranha ou ratos (zoofobia), porém não necessariamente peçonhentos, pode ser de qualquer espécie. Medo de altura (acrofobia), lugares fechados (claustrofobia), estar em locais de difícil fuga (agorafobia). O indivíduo, quando deparado com estas circunstâncias pode ter ataques de pânico e desespero, com intenso sofrimento, buscando de todas as formas o isolamento ou fuga do objeto ou circunstância fóbica.

Nesse rumo e com a hipnose, busca-se trabalhar esse medo irracional (se for o caso), pois na maioria das vezes o indivíduo reconhece que este é um medo absurdo, porem não sabe como fazer para evitar, ele se vê, se sente impotente e sem forças para lutar com tal gigante. Por vezes subjacente a este medo, existe um trauma que ocorreu em algum momento da sua vida. Pode-se fazer uma regressão de idade, ou mesmo hipermnésia, do momento em que o fato ocorreu e então trazer à lucidez. Desta maneira, possibilita-se que o indivíduo por ele mesmo consiga perceber o porque o medo acontece. E assim ressignificar o ocorrido e eliminar ou lidar melhor com o objeto ou a situação que lhe causa medo. Mas não essencialmente precisa-se ir ao passado, pode-se desenvolver aprendizagens presentes que dão a possibilidade de viver sem o medo, com coragem e autoconfiança.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Fobia Social

A Fobia Social é uma desordem que tem como particularidade, um medo constante e intenso de se expor a situações sociais, são exemplos: tudo o que esteja fora dos ambientes familiares, pessoas diferentes ou lugares diferentes. Os indivíduos costumam evitar o máximo que podem, quando se veem ou se sentem nesta situação “sem saída”, o ato é acompanhado de intensa ansiedade, medo e sofrimento por estar se expondo à pessoas ou lugares que não gostaria de estar.

Neste sentido, para os pacientes fóbicos, existe uma grande preocupação em saber como o outro verá sua desempenho, performance, atitudes, como por exemplo falar em público. Existe o medo de como será avaliado, o medo de errar, o medo de ser humilhado e passar por situações embaraçosas. O indivíduo com fobia social, normalmente tem um histórico do transtorno, que se inicia na adolescência e se estende pela fase adulta. Dificilmente sem um tratamento o paciente consegue reverter essa forma de pensar.

Após de uma anamnése particularizada e detalhada do histórico do paciente, é possível por meio da hipnose provocar certas alterações específicas no pensamento. Alterações estas que conduzirão o indivíduo a ter novas articulações nervosas para a superação do problema. Portanto, este irá ter novas aprendizagens que possibilitarão um enfrentamento diferente do que vinha acontecendo. Até então estava com uma forma de pensar viciada, que lhe causava sofrimento e que depois do trabalho hipnoterapêutico, lhe possibilitará a mudança.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Síndrome do Pânico

A síndrome é um conjugado de sinais ou sintomas que acontecem ao mesmo tempo, e que agregados entre si, motivam a existência de um problema ou dificuldade. Segundo o DSM-4, "um ataque de pânico é representado por um período distinto no qual há o início súbito de intensa apreensão, temor ou terror, frequentemente associados com sentimentos de catástrofes iminentes. Durante esses ataques, estão presentes sintomas tais como falta de ar, palpitações, dor ou desconforto torácico, sensação de sufocamento e medo de 'ficar louco' ou de perder o controle". A repetição desses sintomas num determinado período de tempo, é dado o nome de Síndrome do Pânico.

Nesse rumo, as causas podem ser de origem orgânica, como uma disfunção dos neurotransmissores, ou agregadas à disfunções psíquicas, como um medo excessivo e irreal de situações que visivelmente não ofereceriam perigo algum. O início da síndrome pode aparecer em ocasiões distintas, como em uma danceteria, numa rua movimentada, em uma fila de espera ou mesmo em casa. Depois desses ataques que ocorrerem nesses ou em outros ambientes, estes passam a ser evitados, e se for necessário enfrentar, provavelmente existirá um medo muito intenso envolvido.

A hipnose proporciona como um método bastante eficaz no tratamento da síndrome do pânico, na alcance em que mostra uma nova realidade que não a do pânico. Por meio de uma mudança na maneira de pensar e agir, é possível aprender a controlar melhor as diferentes situações. Neste sentido, a hipnose irá buscar a raiz psíquica desses medos, possibilitando um entendimento do porque ele existe e a consequente superação do pânico.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Potencialização da Memória

A memória é a capacidade de reter e armazenar idéias, informações, conceitos, aprendizagens com as quais se entra em contato. Sendo mais importante para nós, o quanto podemos e o que queremos resgatar de tal armazenamento. A memória é algo vivo, dinâmico dentro de nós, com isso precisa de alimento, precisa de manutenção como qualquer organismo vivo. A estimulação mental é algo sempre necessário, pois é uma forma de potencializar a capacidade, ampliando seu campo de atuação. A memória é como um músculo, na medida em que é estimulado continuamente, vai ganhando resistência e força.
A novidade é sempre um combustível à memória, seja teórico, como novos conhecimentos intelectuais, quanto visceral: novas atividades, novos lugares, novas experiências humanas. Outra aliada é a atenção. Quanto maior a focalização psíquica àquilo que queremos apreender, maior será a retenção; auxilia também se fizer isso utilizando o máximo de estímulos que alcancem todos os sentidos. Alimentação e sono saudáveis, além de exercícios físicos também colaboram, além do relaxamento.
Com a hipnose é possível potencializar qualquer habilidade humana, e não é diferente com a memória. Com a hipnose pode-se trabalhar o relaxamento, o que diminui a ansiedade, facilitando a apreensão. Direcionar a focalização da atenção, o que aumenta a via receptora de novas informações. Ampliar a capacidade de armazenamento de informações e a própria retenção destas. E claro, criar pontes de acesso que facilitem a consciência a entrar em contato com o que está guardado. Ou seja, da memória à lembrança. A lembrança é a capacidade de tornar uma memória ativa, presente, disponível. E as diferentes técnicas hipnóticas possibilitam isso de uma forma fácil e natural.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Preparação para Concursos

Apreender conteúdos com exelência, está condicionado à focalização da atenção, compreensão, capacidade de reter o conteúdo e por fim, resgatar esse conhecimento. No caso do concurso público, esse resgate precisa ser feito em um momento específico: a hora da prova. Normalmente o conteúdo é bastante extenso, são muitas matérias a serem estudadas ao mesmo tempo, e um vasto material para cada uma delas.
Criar um ambiente apropriado, que facilite o processo de absorsão é importante, e isso é muito particular, cada pessoa possui um modelo diferente que serve de facilitador. Para alguns pode ser um local silencioso, outros podem aprender ouvindo música; alguns no quarto, outros em bibliotecas ou ao ar livre. Tudo o que facilite sua atenção será bem vindo. Além de criar uma rotina de estudos, que pode ser flexivel, sem deixar de ser acídua e persistente.
A hipnose serve como complemento, a tudo o que envolve o processo de estudo para um concurso. A hipnose vem como um potencializador emocional ou psicológico. Auxilia na focalização da atenção, elecia recursos interno potencializadores, amplia a via de acesso às informações, o armazenamento e claro, o resgate do que foi estudado. Também é trabalhado a manutenção da motivação para os estudos. Ao mesmo tempo em que é necessário trabalhar a ansiedade, não só durante o período, mas também no momento da prova, para que o candidato possa ter a tranquilidade de resgatar o que foi estudado mediante as questões apresentadas. É necessário uma conexão profunda consigo mesmo, o que aumenta a acertividade.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Preparação para Vestibulares

O vestibular é um dos ritos de passagem mais importantes para o ser humano, marca uma transição. E conseguir esse passaporte, é o desejo de todos que querem empreender essa jornada, de formarem-se em uma universidade. Um momento cheio de expectativas, aguardado e sonhado. Um evento carregado de ansiedade, por vezes pressão, o que deixa os candidatos bastante inseguros, a mercê de seus intelectos, que nesses momentos parece fragilizado.

A verdade é que há conteúdo transbordando, além dos estudos formais, há aqueles que somam ainda mais com cursinhos preparatórios. Portanto, informações e conhecimento há. Agora, o mais importante é criar todas as possibilidades para resgatar essas informações e estar tranquilo e confiante na hora da prova. A hipnose vem como um facilitador exatamente neste momento, tudo já está preparado, mas é preciso que dê certo na hora da prova.

Para a mente, não há muita diferença entre o que você vive na realidade e o que você imagina ter vivido, ambas "experiências" acabam por serem armazenadas na mesma parte do cérebro. Por isso, a hipnose também possibilita um viver "antecipado" do momento do teste, o que diminui a ansiedade, pois temos mais medo do desconhecido e menos do real ou do que conhecemos. Essa imaginação, cria recursos internos e por vezes inconscientes, que auxiliam nestes momentos cruciais.

Ferramentas emocionais fazem toda a diferença nestes eventos, a tranquilidade traz a clareza, que traz o discernimento para fazer a melhor escolha. A crença de que é possível, é a metade do caminho, esta é como um imã que atrai os recursos necessários para realizar o que se quer. Com a hipnose, é possível criar pontes de acesso entre o que está guardado na memória e a sua consciência. Criando um ambiente favorável entre memória, consciência e articulação de informações.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Depressão

A depressão se apresenta como uma falta de gosto pela vida, como um transtorno afetivo e do humor. O indivíduo depressivo normalmente tem uma visão distorcida da realidade e não consegue perceber um futuro que seja prazeroso. Apresenta apatia frente aos diferentes estímulos que a vida lhe apresenta.
A depressão é uma alteração no pensamento, uma quebra de raciocínios que antes seguiam uma linha e que agora mediante a este novo estado, começa a pensar e sentir de uma forma até mesmo incoerente. Perdendo um pouco o próprio sentido da vida, suas motivações e objetivos enquanto Ser Humano.
Este transtorno não é apenas psíquico, também é físico na medida que há uma baixa na produção de serotonina, o hormônio que proporciona as sensações de prazer no corpo, sendo as vezes necessário medicamentos. Isso acontece na medida em que métodos de psicoterapia não são suficientes ou ter procurado um profissional depois de um certo tempo do sintoma se manifestar.
A hipnose, possibilita diferentes articulações do pensar, o que pode proporcionar mudanças específicas, onde o indivíduo ao vir pensando de uma certa forma, um pensamento viciado, ou mesmo contagiado pelo problema da depressão, pode modificá-lo. O paciente precisa ver transformada suas formas de perceber a si mesmo, o mundo e seu próprio futuro; Do negativo para o positivo. Com a hipnose, é possível coloca-lo em diferentes situações no presente e futuro, onde possa se imaginar já com uma nova realidade. Ver-se em diferentes situações: em casa, com familiares, amigos, no trabalho, na rua ou no clube. O interessante é cobrir o máximo de possibilidades onde o paciente possa se ver nas mudanças de hábitos, pensamentos, comportamentos e nas suas diferentes interações humanas.
Na hipnose, também tem-se a possibilidade do transe, que é um pensamento direcionado, este proporcionará com ainda maior facilidade a mudança. Desta forma, pode-se ajudar o paciente a reaprender ou mesmo aprender novas formas de reagir frente aos diferentes estímulos, que até então eram de apatia. Como mais gosto, mais prazer, voltando à sua vida normal, conquistando um viver mais equilibrado.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Autoestima

A autoestima significa o quanto a pessoa se estima, quanto amor tem a si mesma, como ela vê sua imagem, alguém feliz ou triste, feia ou bonita, como se autoavalia, capaz ou incapaz, de sucesso ou insucesso. A baixa autoestima vem principalmente da crença de que não se pode errar. Muitos pacientes apresentam pensamentos de que não são capazes e que nunca serão como as outras pessoas, por ele consideradas melhores.

O quanto o indivíduo ama a si mesmo determinará em muito a sua forma de portar-se frente ao mundo, perante a si mesmo e as outras pessoas. Determinará o quão forte será, o quanto suas próprias idéias, pensamentos e sentimentos o conduzem, o fazem se mover em busca de seus objetivos, e o quanto os outros influenciam de uma maneira negativa ou positiva em sua vida , e as implicações dessas assimilações.

A cultura social e principalmente religiosa enfatiza e pode nos levar a agir muito direcionado ao "próximo", dando-lhe um valor demasiado, podendo influenciar em nossas atitudes e pensamentos em detrimento do eu. Sem dúvida, é importante respeitar o outro, fazer a ele o "bem", amá-lo, aceitá-lo como é, e ouví-lo, porém deve-se ter a justa medida, o equilíbrio para que o eu não seja suplantado. Fazer ou sacrificar-se pelo outro e esquecer de si mesmo não é saudável. As vezes a pessoa é tão influenciada a ponto de perder sua própria identidade ou camuflando a que tem. Quando se estima ou se ama apenas o que o outro tem ou é, não olhando a si mesmo, a probabilidade de decepções é maior.

Trabalhando com a hipnose e alguns conteúdos advindos da filosofia, pode-se desenvolver no indivíduo pensamentos direcionados a valores morais, afetivos, virtudes humanas, entre outros. Dando-lhe condições da busca de si, do que gosta, o que lhe faz bem, e até mesmo pensar sobre o porque de certas escolhas, transformando dificuldades em possibilidades. Quanto mais coisas nos fazem bem e nos dão prazer, maior será a probabilidade de sermos felizes e termos uma autoestima elevada.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Medo de falar em público

A palavra medo, vem do latim metu, que significa um sentimento de grande inquietação frente a possibilidade de um perigo real ou imaginário. O medo de falar em público é uma fobia social que envolve fatores emocionais, como a insegurança sobre o material a ser apresentado, perfecçionismo, como será avaliado pelo público, nervosismo, ter esquecimentos na hora de falar ou achar que não sabe o suficiente. Isso tudo acompanhado de intensa ansiedade e sofrimento. Normalmente os sintomas incluem taquicardia, respiração ofegante, sudorese, tremores no corpo e uma dificuldade na verbalização.

Múltiplos fatores influenciam o receio de falar em público, este que acomete grande parte da população mundial. Para se ter uma idéia, o medo de falar em público se equipara ao medo da morte. Fatores psíquicos, culturas e sociais, associados ou não, é que influenciam na intensidade deste medo. Qualquer pessoa, por mais experiente que seja, pode ter um certo medo ou ansiedade, a questão, é como esta pessoa lida com isso. É importante ter claro o que, como, porque e para quem será falado.

Na hipnose, diferentes instrumentos e técnicas podem ser utilizadas para a superação desta dificuldade. Necessário será, observar o histórico do problema, quando começou e porque se manteve, ou seja, fatos associados ao medo. Pensamentos e sentimentos associados. De posse destas informações é possível um diagnóstico mais preciso e um prognóstico mais efetivo. Além de usar de hipermnésia e regressão de idade, para conhecer melhor as causas e ressignificar. Pode-se desenvolver aprendizagens no presente que possibilite a superação do problema, com isso, leva-se o paciente ao futuro, criando possibilidades de sucesso ao falar em público.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Timidez

A timidez é uma sensação de impotência para atuar na presença de outras pessoas. Tal medo advem pelo fato de não confiar em si mesmo e nos outros. O indivíduo não consegue se expor pelo medo de opiniões contrárias ou desfavoráveis sobre sua pessoa. Sente-se inseguro e tem muito medo de fracassar. As causas podem ser uma predisposição genética, mas principalmente por fatores culturais, como a superproteção dos pais, e mesmo educacionais.

A timidez pode aparece em qualquer situação social, ou situacional. Também em situações específicas, como por exemplo, ser um ótimo ator, porém na vida privada não consegue se relacionar de forma saudável com as pessoas. A timidez é um mal silencioso. Pelo fato de ser tímido, o paciente acaba não buscando ajuda, e por isso sofre sozinho ou demora muito para buscar ajuda externa.

As pesquisas nos mostram que os tímidos acabam tendo muitas perdas e deixam de experimentar ou aproveitar diferentes oportunidades em termos pessoais e profissionais. Dificuldades tais como: namoram menos, casam-se mais tarde, tem menos filhos, progridem menos no emprego, acabam usando álcool e drogas como estimulante e desinibidores, se isolam mais, possuem sentimento de inadequação e acabam desenvolvendo mais doenças em relação às pessoas desinibidas.

O tratamento com hipnose pode ser iniciado com o fornecimento de instrumentos para o desenvolvimento pessoal do paciente. É necessário modificar o ciclo de constantes fracassos sociais. Verificar quais são as limitações reais, e o que pode ser superado. Na hipnose, é possível desenvolver novas formas de pensar, e aprender a lidar com as dificuldades de forma saudável. Pode-se desenvolver aprendizagens a partir da pseudo-orientação no futuro ou progressão de idade. Fenômenos da hipnose que colocariam o paciente em situações futuras de sucesso social em diferentes ambientes, pessoal e profissional.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Esquecer alguém

Esquecer alguém – Superar o fim de um romance, principalmente se a decisão pelo término não foi sua, não é tarefa das mais fáceis. E em muitos casos, quanto mais você quer apagar alguém da cabeça, mais a lembrança dos momentos vividos insiste em perturbar, causar dor emocional, pessoas marcam, algumas negativamente outras  positivamente. Quando terminamos um relacionamento e passa muito tempo depois, você não consegue esquecer essa pessoa, essa dor emocional causa em você angustias, você fica sem vontade de comer, dormir, trabalhar, sente um vazio, perde a concentração em tudo o que faz, essa pessoa não sai da sua cabeça, todo esse sentimento causa em você uma situação negativa e VOCÊ QUER ESQUECER ESSA PESSOA PARA CONTINUAR SUA VIDA, com tratamento da hipnose utilizando como ferramenta a hipnoterapia todas as pessoas que estão vivenciando essa situação podem e conseguiram sair desse estado mental e emocional em pouquíssimas sessões.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Terapia para casais

O tratamento com a hipnoterapia ampara os casais em seus conflitos matrimoniais, apresentando instrumentos emocionais que fazem toda a diferença. A solução harmonizada pela hipnose em seu relacionamento fará com que ele se torne blindado ante as diferenças apontadas pelo casal.

O quão o indivíduo ama a si mesmo produzirá em muito a sua atitude de portar-se frente ao seu relacionamento, ante a si mesmo e as outras pessoas. Para ter um relacionamento blindado perante as dificuldades internas e externas, a hipnoterapia ampara o casal a encontrar por si essa solução, viabilizando o melhor caminho para alcançar o ideal comum de ambos.

mais-informacoes agende-sua-consulta