mais-informacoes agende-sua-consulta

 

Insônia

A insônia se distingue por uma alteração na qualidade e no tempo de duração do sono. Há uma dificuldade para iniciar ou manter o sono, ou mesmo quando este ocorre, acaba por não ser reparador. O distúrbio fica evidente, na medida em que perdura por no mínimo um mês, em que o indivíduo tem suas atividades noturnas prejudicadas. Normalmente, o que percebemos é uma combinação entre dificuldade em manter o sono e despertares constantes. O despertar matutino traz consigo a sensação de um sono não reparador, delatando uma noite mal dormida.

Este distúrbio do sono, está ligado frequentemente a uma excitação fisiológica ou psicológica que precede a hora de dormir, como ter feito exercícios físicos ou preocupações excessivas. Também a ingestão de substâncias como café ou álcool prejudicam o desenrolar de um bom sono. A depressão e a ansiedade, assim como períodos de estresse também podem estar levando à noites mal dormidas e a insônia. O indivíduo não ter horários definidos para dormir e acordar, também podem ser causa.

A insônia traz sofrimento pela incapacidade de dormir, e isso acaba por levar a um círculo vicioso, assim, luta para ter sono e se frustra cada vez mais, sentindo-se incapaz de dormir. Essa experiência leva o paciente a fazer associações negativas com o sono e o local, ou seja, o próprio quarto. Tanto que muitas vezes o sono será melhor quando realizado em outros sítios, ou mesmo fazendo outra atividade, como ler ou assistir televisão. Pois na maioria das vezes, brigar com o sono só faz aumentar a dificuldade.

A insônia não é uma doença, mas sim um sintoma, ou consequência de outros fatores. A terapia com a hipnose visa buscar a causa escondida por detrás dessa dificuldade de dormir, para assim trazer a solução. O relaxamento também é eficiente, principalmente quando as causas estão ligadas ao stress ou ansiedade. A hipnoterapia tem como objetivo restabelecer o equilíbrio do paciente, para que volte a ter um sono tranquilo e reparador.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Problemas Conjugais

A hipnoterapia auxilia os casais em seus conflitos conjugais, trazendo ferramentas emocionais que fazem toda a diferença. Com a solução oferecida pela hipnose o casamento se tornará blindado ante as diversidades apontadas pelo casal.

O quanto o indivíduo ama a si mesmo determinará em muito a sua maneira de portar-se frente ao seu relacionamento, perante a si mesmo e as outras pessoas. Para ter um casamento blindado ante aos problemas internos e externos, a hipnoterapia auxilia o casal a encontrar por si essa solução, viabilizando o melhor caminho para alcançar o ideal comum de ambos.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Compulsão por compras

A compulsão por comprar ou oneomania, se caracteriza pela convulsividade ou vício em adquirir coisas. No paciente oniomaníaco, a necessidade por comprar, é a mesma encontrada em um adicto de drogas. Considerada uma doença, normalmente está associada a ansiedade, depressão, instabilidade do humor, impulsividade, sentimentos de frustração, transtornos alimentares e mesmo o consumo de drogas.

Na tentativa de aplacar seus desejos, o paciente compra, por vezes sem necessidade, sem utilidade. Apenas pela sensação de possuir, de comprar, isso lhe proporciona prazer. Momentaneamente, esse ato pode dirimir o sentimento de frustração, angústia ou mesmo da depressão. Entretanto, tal alívio é fugas, logo o desejo se refaz e a vontade de possuir aflora. Um ciclo vicioso que o indivíduo não consegue controlar. Mesmo que aja o prazer no ato, o momento seguinte pode trazer intenso sentimento de culpa, remorso e frustração pela incapacidade de se controlar.

O efeito colateral é que além de acumular coisas que não irão ser usufruídas, também divida que se acumulam sem controle. Pois o oniomaníaco acaba por gastar mais do que ganha, e até mesmo se coloca em situações embaraçosas, como passar cheques sem fundo, omitir suas reais condições financeiras, e mentir para familiares, além de causar prejuízos financeiros a estes.

A hipnose é uma ótima ferramenta para trabalhar essa compulsão. É a forma de terapia que mais vem alcançando resultados positivos. Após um mapeamento da realidade individual do paciente, sua história de vida, a cultura vigente em sua educação e o histórico da compulsão em si, tem-se início a parte prática do tratamento. Trabalha-se tanto os sintomas associados, como a ansiedade, além das possíveis causas que levam o paciente a esse descontrole. Há muitas questões inconscientes que o levam a tal comportamento, e isso precisa ser elaborado, ressignificando, transformado. Dando a possibilidade do paciente de se libertar, tendo assim o poder sobre suas escolhas e decisões. Estando no controle de seus pensamentos, estará no controle de seus sentimentos e comportamentos.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Emagrecimento

É considerado obeso aquele com peso muito acima do nível de normalidade. A quantidade de gordura no corpo supera os 20% considerados normais e começa a ameaçar a saúde. O excesso de gordura está relacionado à ingestão calórica maior que a queima calórica. A obesidade pode ter características genética-hereditárias, ou ainda estar relacionada à certas doenças.

Uma das grandes vilãs, é a alimentação precária em termos de qualidade, como lanches e fast-foods. Isso imposto pelo ritmo frenético do nosso dia-a-dia. A ingestão de lanches acaba se tornando necessário pelo pouco tempo que temos para nossas refeições. Conduzindo assim a uma má alimentação, rica em calorias, além disso temos o sedentarismo que agrava ainda mais.

A obesidade torna-se cada vez mais uma epidemia global sem precedentes. Associada ao modo de vida e a hereditariedade, temos a parte psicológica que influencia. Come-se por ansiedade, por medo, por angústia, come-se para se proteger de algo ou alguém. Come-se simplesmente por prazer, por raiva, por decepção amorosa e tantos outros motivos.

É necessário identificar o que leva este paciente em especial a comer da forma que come. Busca-se em sua história de vida conteúdos, pensamentos e aprendizagens que levam a este comer exagerado. A partir do diagnóstico é possível traçar estratégias de mudança. A hipnose possibilita ao paciente a percepção de que existem outras formas, e estas saudáveis de conseguir o que querem, sem precisar ingerir alimentos freneticamente. Sem debilitar o corpo e a mente, e nem ferir o amor próprio.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Alcoolismo

O alcoolismo se caracteriza por um vício, com ingestão regular e excessiva de bebidas alcoólicas, por vezes incontrolável. No alcoolismo pode ser observada a dependência, o abuso, a abstinência e a embriaguez. Tendo como consequências, perdas pontuais de memória, alucinações, alteração de humor, agressividade; distúrbios do sono, sexuais e de ansiedade; e mesmo um delirium tremens, que pode ser fatal.

A dependência é condicionada a dois fatores: a busca do prazer ou a fuga da dor. O vício do álcool, obedece a esses dois mecanismos. Por trazer sensações que de alguma forma o agradam, a pessoa acaba por buscar e ingerir cada vez mais. Ao mesmo tempo, quando o indivíduo vive um momento de frustração ou dor, acaba por buscar um refúgio, onde acredita que estará livre deste mal. Entra-se então num ciclo vicioso em que se necessita ingerir cada vez mais álcool, para obter o mesmo prazer. Por outro lado, ficar sem ele, gera a abstinência, que lhe é desagradável, por isso o retorno e continuação do vício.

Normalmente o paciente irá negar sua condição de alcoólatra, por isso a dificuldade de identificar o vício, e quando se chega ao diagnóstico, o estágio já está avançado. Nesse momento os danos, física e emocionalmente já trazem prejuízos consideráveis à si mesmo e à família, requerendo um tratamento mais intenso. O paciente precisa estar envolvido com o tratamento e a aceitação de sua condição, sem que isso afete sua auto-estima. Esta sendo importante para a superação de sua condição.

Após fazer uma anamnése, ou seja, um levantamento de dados sobre o paciente e sua relação com o álcool, inicia-se o tratamento com a hipnose, que será de acordo com cada paciente. Por vezes, é necessário quebrar alguns padrões que a pessoa estabeleceu entre seus comportamentos, atitudes ou atividades e o álcool. Possibilitando novas condutas, a busca de outras fontes de prazer e aprendendo a lidar com a dor ou frustrações em geral. Estas, que são fontes normalmente motivadoras para a ingestão de bebidas alcoólicas. Assim como, por meio da hipnose sugerir uma vida sem o vício e as possibilidades saudáveis que isso traria.

mais-informacoes agende-sua-consulta

Tabagismo

Aqui podemos afirmar que por diferentes razões e motivações as pessoas fumam. Podemos iniciar apenas em um momento de experimentação, para serem inclusos num determinado grupo social. Em épocas passadas fumava-se por status. Mantêm-se fumando por prazer, para diminuir a ansiedade, a tensão, para enfrentar determinadas situações ou coroar um sucesso. O cigarro causa dependência tanto física, quanto psíquica, por isso o tratamento deve levar em conta estes dois aspectos.

A hipnose tem mostrado resultados bastante eficazes, principalmente no caso de pacientes ansiosos. Com a hipnoterapia, é importante verificar quais são os ganhos que o paciente fumante tem com o cigarro. Não se pode tirar algo como o cigarro de alguém, sem lhe oferecer nada em troca. É necessário desenvolver novas formas de obter prazer, novas formas de combater a ansiedade, o nervosismo, ou enfrentamento de diferentes situações.

Para o fumante, normalmente não importa o quanto se fale que o cigarro pode desenvolver câncer de pulmão e outros, e que por isso poderá morrer. Que o cigarro pode levar a um enfarto do coração, um derrame cerebral, que o olfato, o paladar e a respiração ficam debilitados, isso não o convencerá. O fumante continuará fumando, é como se nada disso fizesse sentido. Para o fumante o cigarro "faz bem". A questão não é fumar, mas sim porque ele fuma.

O tratamento deve buscar o desenvolvimento de novas formas de pensar e agir, que provocarão ou proporcionarão os mesmos ou melhores prazeres que o cigarro proporciona, porém hábitos mais saudáveis. O paciente deve provar a si mesmo que consegue viver bem e tranquilo sem o vício. Que tem estrutura para mudar de vida, e aceitar tais mudanças com naturalidade e bom humor.

mais-informacoes agende-sua-consulta